16.5 C
Brasília
sexta-feira, agosto 19, 2022
spot_img

Médica diz que nomes de pacientes são
excluídos de fila de espera por UTI em Goiânia

Profissional de hospital privado conta que equipe precisa ficar vigiando se nome da pessoa hospitalizada foi retirado de sistema. Prefeitura nega exclusão

A diretora-técnica do Hospital Santa Bárbara, Bárbara Teodoro Vasconcelos Rodrigues, relata dificuldade para conseguir incluir pacientes na fila de espera por leitos de UTI da rede municipal de Saúde de Goiânia. Segundo ela, o nome do paciente é inserido no sistema, mas depois de alguns minutos desaparece. 

“O hospital tem que ficar o tempo todo vigiando o nome do paciente, se está lá ou não”, relata a profissional. Segundo a médica, essa situação vem ocorrendo em vários momentos. “Tem uma paciente que foi a óbito, entubada no meu pronto-socorro, que ficamos uma semana colocando na regulação e eles excluindo a todo momento.”

Em um momento de falta de leitos na rede pública e privada, hospitais particulares com UTIs lotadas inserem os nomes dos pacientes na fila de espera do plano de saúde e na rede pública. Além disso, há casos de pacientes sem condições financeiras para pagar o tratamento particular. Na última quarta-feira (17), havia oito pedidos de transferência de UTI da rede privada para a pública municipal, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Goiânia.

Em nota, a SMS de Goiânia negou a exclusão dos nomes de pacientes e disse que o que acontece é a devolução ao solicitante para que apresente mais informações sobre a situação clínica do paciente. Outra situação que ocorre, segundo a pasta, é quando completa 48 horas que o nome está na fila e ele deve ser relançado no sistema, caso a vaga ainda seja necessária. Ambas as situações são diferentes da relatada pela diretora-técnica.

Fonte: O Popular

Compartilhar

relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui