Mano elogia segundo tempo do Cruzeiro, mas cobra melhor acabamento nos contra-ataques

Treinador reconhece atuação ruim na primeira etapa contra River na Argentina e afirma que, se repetir no Mineirão atuação dos 45 minutos finais, time ficará mais próximo da vaga

O Cruzeiro passou bem pela primeira parte das oitavas de final da Libertadores. Jogando contra o River, atual campeão do torneio, em um Monumental de Núñez lotado, a equipe segurou um empate sem gols e, agora, precisa de uma vitória simples no Mineirão, na próxima terça-feira, para ir às quartas de final.

Os argentinos tiveram um domínio territorial da partida. Não criaram um volume tão grande de chances, mas ficaram rondando a área de Fábio durante boa parte do jogo, e o goleiro fez duas boas intervenções. De acordo com o técnico Mano Menezes, isso já era esperado. O treinador, no entanto, reconhece atuação ruim no primeiro tempo, onde a equipe permitiu chegadas do River.

– Nos preparamos para enfrentar o campeão da América na sua casa, como mandante nos primeiros 90 minutos. Esperávamos um jogo com essas características. Um adversário com característica de jogo envolvente. Penso que poderíamos ter sido, durante 90 minutos, o que fomos no segundo tempo. Uma equipe encontrando espaços para contra-atacar e trabalhando melhor a bola. Erramos muito no primeiro tempo. Levamos um 0 a 0, no que é a primeira parte de um confronto, sabendo do quanto ainda falta para conseguirmos passar para as quartas de final na próxima terça – disse Mano, que elogiou a efetividade do time no que se propôs a fazer no duelo de ida.

“Na primeira parte, sabíamos que tínhamos que defender mais. Nos primeiros 90 minutos. Fizemos bem essa primeira parte, então vamos tentar fazer essa segunda parte também”

Mano Menezes afirma que time fez bem os primeiros 90 minutos da eliminatório contra o River — Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Mano Menezes afirma que time fez bem os primeiros 90 minutos da eliminatório contra o River — Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Como o próprio Mano disse, o Cruzeiro teve boas escapadas em contra-ataques, principalmente no segundo tempo. Mas o treinador cobra um melhor aproveitamento na “última parte dessas jogadas”. É que em poucas oportunidades o time conseguiu finalizar ao gol essas saídas rápidas da defesa. Para Mano, se o time tiver, no Mineirão, o desempenho que teve no segundo tempo do duelo na Argentina, ficará mais próximo de achar as brechas no setor ofensivo.

– Se fizer o que fez no segundo tempo, está mais próximo de encontrar os caminhos. O futebol é completo. Não podemos fazer só uma parte. Sabemos disso. Quando fazemos só uma parte, como foi no primeiro tempo, sofremos muito. Inclusive, permitimos infiltrações, principalmente pelo nosso lado esquerdo de defesa. Ajustamos isso no segundo tempo, o que deu mais estabilidade e uma condição de pressionar um pouquinho melhor a bola e fazer a transição para contra-ataque, mas penso que a última parte do contra-ataque tem que melhorar, porque é a última tomada de decisão. Pedro Rocha eu acho teve uns dois ou três excelentes contra-ataques. Tivemos com o David, depois que entrou.

Para Mano, os erros nas escapas de contra-ataque, principalmente no primeiro tempo do jogo, aconteceram por uma falta de entendimento da maneira como o time do River Plate marca o adversário sob pressão.

– Certamente, temos que fazer com uma qualidade melhor, e temos qualidade para fazer. No primeiro tempo, erramos algumas transições não por falta de qualidade, mas por falta de entender um pouquinho melhor do que é o jogo contra eles, do tipo de pressão e compactação que fazem em cima de onde está a bola… Eles fazem bem, e nós sabíamos. Mas também sabíamos por onde sair, e sempre que fizemos a saída bem feita nós encontramos o caminho.

Fonte: Globo Esporte

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *