Goiás vence Fluminense na estreia do brasileirão

A estreia do Fluminense no Campeonato Brasileiro de 2019 não podia ser pior. No início da noite deste domingo, o Tricolor recebeu o Goiás, no Maracanã, e perdeu por 1 a 0. O Tricolor teve gol mal anulado de Everaldo e pênalti perdido por Luciano. Para piorar, o tento que sacramentou a derrota foi aos 44 do segundo tempo, com Rafael Vaz em cobrança de falta. Tudo isso em uma noite que  a chuva assolou a vida dos cariocas.

Com o resultado, o Tricolor termina a primeira rodada da principal competição nacional em 14, claro, sem pontos somados. O próximo compromisso é contra o Santos, fora de casa, na próxima quinta-feira, dia 2, às 19h15. Já o Esmeraldino se prepara para receber o São Paulo na próxima quarta-feira, às 21h30. 

Muita posse, mas pouca eficiência
O Fluminense começou a partida honrando as suas características: muita troca de passes. Prova disso é que o primeiro tempo acabou com 81% de posse de bola do Tricolor e com o time de Fernando Diniz com quatro vezes mais finalizações (oito a dois). A primeira chegada de perigo do Fluminense foi aos seis, quando Gilberto cobrou falta, Matheus Ferraz cabeceou à direita do goleiro Tadeu e Bruno Silva se esticou para tentar alcançá-la, mas em vão.

O que foi isso?
Por falar no volante, Bruno protagonizou uma cena inusitada: aos 13 do primeiro tempo, ele recebeu passe perto da grande área, fez um giro bonito e tentou fazer um passe à lá Ronaldinho: olhou para um lado e tocou para o outro. O resultado? uma cena bizarra. 

Arbitragem e chuvas: os centros das atenções
Quem não errou foi a arbitragem no primeiro tempo, que precisou acionar o VAR duas vezes só no primeiro tempo e outra no segundo. Além desse trio, o juiz paraense Dewson Fernando Freitas ainda tomou outras atitudes que roubaram a atenção (quase todas acertadas). 

Aos 28, Bruno Silva foi derrubado na área, mas estava em posição de impedimento, logo assinalado pelo bandeirinha. O VAR foi consultado e após cinco minutos, o juiz confirmou o impedimento. Aos 32, agora sem o uso do árbitro de vídeo, o paraense acertou ao anular um gol do Goiás. Ele enxergou que Barcia fez falta em Luciano antes de cabecear em cobrança de escanteio.

Aos 45, Yago, do Esmeraldino, colocou a mão na bola dentro da área. Pênalti para o Fluminense, confirmado pelo VAR, mas que só  pôde ser batido cerca de 20 minutos depois, pois o estádio ficou sem luz por conta das fortes chuvas que atingem a cidade desde o início da noite deste domingo. Luciano bateu, Tadeu defendeu e Bruno Silva isolou no rebote. 

No segundo tempo, a arbitragem roubou a cena mais uma vez. Aos 25, Everaldo marcou, o VAR foi consultado pela terceira vez na partida e o juiz anulou, pois detectou impedimento de Luciano, mas ele estava muito longe da jogada. Gol mal anulado. 

Chances claras…
Apesar da posse tricolor, o Goiás pode falar que jogou de igual para igual. Tanto é que teve duas boas chances. Leandro Barcia, em chute cruzado, quase marcou. Além dele, Michael também perdeu boa oportunidade – esta mais por mérito de Rodolfo, que saiu bem.  Mas quem marcou mesmo foi Rafael Vaz. Aos 44, o zagueiro do Goiás bateu falta por baixo da barreira: 1 a 0. 

FICHA TÉCNICA:

FLUMINENSE 0 X 1 GOIÁS

Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 28/4/2019, às 19h (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando de Freitas – Nota LANCE!: 5,0 foi bem em quase todos os lances, mas não era pra anular o gol de Everaldo já que a jogada estava muito longe de Luciano
Público/renda: 16.404/R$ 420.880,00
Cartão amarelo: Nino, Matheus Ferraz, Luciano e Everaldo (FLU); Léo Sena (GOI)
Cartão vermelho: – 

GOL: Rafael Vaz (44/2ºT) (0-1)

FLUMINENSE: Rodolfo; Gilberto, Nino (João Pedro, 46/2ºT), Matheus Ferraz e Caio Henrique; Airton (Pedro, 15/2ºT) Bruno Silva (Léo Artur, 36/2ºT) e Allan; Luciano, Yony e Everaldo. Técnico: Fernando Diniz

GOIÁS: Tadeu; Kevin, David Duarte, (Rafael Vaz, 39/2ºT), Yago e Jefferson; Geovane, Léo Sena e Giovanni Augusto (Renatinho, 29/2ºT); Michael (Marcinho, 17/2ºT) Kayke e Leandro Barcia. Técnico: Claudinei Oliveira

Fonte: Lance.com.br

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *