15.5 C
Brasília
sábado, agosto 13, 2022
spot_img

E O PAULO GUEDES DIZ AO CONTRÁRIO!

PIB destoa e Brasil tem 40º pior desempenho na economia global

É preciso fazer a ressalva de que alguns países que tiveram crescimento mais forte no segundo trimestre vieram de resultados péssimos nos primeiros três meses deste ano, em razão, principalmente, de medidas tomadas para tentar controlar a pandemia

O Brasil foi na contramão da maior parte da economia global no segundo trimestre, com a queda de 0,1% em relação aos três primeiros meses de 2021. O resultado brasileiro foi o 40º pior em uma lista de 51 países que já divulgaram seu desempenho de abril a junho (na comparação com os três meses imediatamente anteriores).

É preciso, porém, fazer a ressalva de que alguns países que tiveram crescimento mais forte no segundo trimestre vieram de resultados péssimos nos primeiros três meses deste ano, em razão, principalmente, de medidas tomadas para tentar controlar a pandemia.

São os casos, por exemplo, de Portugal, que cresceu 4,9% em relação ao primeiro trimestre (quando teve queda de 3,2%), e do Reino Unido — alta de 4,8% de abril a junho, ante recuo de 1,6% nos três meses anteriores. O Brasil havia crescido 1,2% de janeiro a março e teve altas expressivas no segundo semestre de 2020: 7,7% no terceiro trimestre e 3,1%

Esse, porém, não é o cenário para todos os países, inclusive para aqueles que registraram as maiores expansões no segundo trimestre deste ano. A Estônia, por exemplo, que teve alta de 4,3% de abril a junho, está com quatro trimestres consecutivos de crescimento. O mesmo acontece com a Hungria, que obteve alta de 2,7%.

Outras grandes economias emergentes tiveram resultados melhores que o brasileiro. A Indonésia cresceu 3,3%, a China, 1,3%, a Arábia Saudita, 1,1%, e a Turquia, 0,9%, por exemplo. A Austrália, que não é emergente, mas que assim como o Brasil é um exportador de commodities, teve avanço de 0,7%.

Na comparação com os latino-americanos, o Brasil também ficou para trás. O México registrou alta de 1,5%, no quarto trimestre consecutivo de alta para segunda maior economia da América Latina — o PIB mexicano, porém recuou 8,2% em 2020, ante queda de 4,1% do brasileiro.

O Chile teve crescimento de 1% no segundo trimestre, e a economia peruana ficou estagnada. A Colômbia, com queda de 2,4%, teve o pior resultado da economia global no período.

Compartilhar

relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui