15.5 C
Brasília
sábado, agosto 13, 2022
spot_img

É GRAVÍSSIMO!!!

Em meio ao avanço da Ômicron, Saúde admite que apagão de dados já dura quase um mês

Dados lançados por estados após ataque hacker, em 10 de dezembro, ainda não estão no InfoGripe

Ministério da Saúde admitiu nesta sexta (7) que o apagão de dados sobre Covid no Brasil já dura quase um mês. Os dados lançados depois de 10 de dezembro, dia do ataque hacker, ainda não constam da plataforma InfoGripe.

A confirmação do apagão ocorre em meio ao avanço da Ômicron no país.

“O Ministério da Saúde informa que as plataformas e-SUS Notifica, SI-PNI e Conecte SUS foram restabelecidas há duas semanas, possibilitando a inclusão de dados por estados e munícipios”, disse a pasta, em nota a O Antagonista.

Porém, “[o]s dados lançados após o dia 10 de dezembro ainda não constam nas plataformas. Entretanto, todas as informações podem ser registradas pelos gestores locais e, assim que a integração de dados for restabelecida, os registros poderão ser acessados pelos usuários”.

O ministério ainda não respondeu quando essa integração de dados será restabelecida.

A Fiocruz explicou que o significa o apagão. “Em decorrência do ataque recente [em 10 de dezembro] ao sistema do Ministério da Saúde, alguns fluxos de acesso e repasse legítimo de dados foram afetados”, escreveu a instituição, também em nota a O Antagonista.

“Dentre eles, o repasse semanal dos dados de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) do SIVEP-Gripe para atualização do sistema InfoGripe. Em função disso, os dados digitados até o encerramento da semana epidemiológica 49 (5 a 11 de dezembro) ainda não foram integrados ao InfoGripe para análise de situação atual.”

A falta de carregamento dos dados na plataforma “afeta não apenas as análises referentes à semana 49, mas também às semanas anteriores, por conta das atualizações em casos já notificados (inserção de resultado laboratorial, evolução do caso para alta/óbito, entre outros), bem como a própria inserção de casos ocorridos em semanas passadas mas que só foram digitados na semana 49”, acrescentou a Fiocruz.

Uma consequência é “a incapacidade de acompanhar os resultados laboratoriais associados aos casos de novembro que ainda não haviam sido notificados. Tal informação é de fundamental importância para avaliar, por exemplo, se a tendência de aumento apontada em diversos estados no boletim do InfoGripe da semana 48 [28 de novembro a 4 de dezembro] já estaria associada ao vírus Influenza ou se ainda seria decorrência majoritariamente da COVID-19, bem como a avaliação preliminar dos vírus respiratórios já identificados em casos associados a própria semana 49”, disse também a Fiocruz.

Secretaria de Saúde do Distrito Federal acrescentou que “mesmo após o restabelecimento dos sistemas, alguns ainda apresentam falhas vez ou outra, e o Open DataSUS segue fora do ar, o que impossibilita a extração dos dados”.

Já a Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul informou que a última atualização do painel da vacinação no estado ocorreu em 9 de dezembro.

“O sistema chegou a voltar a ser reestabelecido no final de dezembro para consulta ou registro de novos dados, porém ele ainda não está fornecendo o acesso ao banco de dados completo, pelo qual a SES carrega as informações que geram os números do painel do Estado”, acrescentou a secretaria gaúcha.

A Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul também afirmou que a publicação dos dados de casos e óbitos de Covid pelo estado (mas não pelo governo federal) foi normalizada em 27 de dezembro.

“Durante o período no qual o sistema ficou fora do ar, os municípios vinham mantendo as notificações em sistemas paralelos (sistemas próprios, fichas manuais ou digitais) puderam então começar a importação ou digitação dos dados no sistema que desde então vem sendo publicados conforme realizados os registros”, disse, em nota.

Compartilhar

relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui