18.5 C
Brasília
sexta-feira, agosto 19, 2022
spot_img

Alessandro Vieira e Jorge Kajuru acionam Supremo para obrigar Pacheco a instaurar CPI da Covid no Senado

Requerimento apresentado por parlamentares em janeiro ainda não foi avaliado pelo presidente da Casa, que já disse que abrir a comissão seria ‘contraproducente’

Os senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO) acionaram o Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quinta, 11, para obrigar o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), a instaurar a CPI da Covid, que mira ações e omissões do governo Jair Bolsonaro no combate à pandemia. Os parlamentares questionam a inércia de Pacheco em avaliar o requerimento pela investigação, apresentado em janeiro.

“Decorridos quase dois meses desde a apresentação do requerimento – e cerca de 40 (quarenta) dias após a eleição e posse do atual presidente do Senado – não houve qualquer andamento ou adoção de medida no sentido de providenciar a instauração da CPI”, afirmam. “Até a presente data, o requerimento sequer foi dado como lido, razão pela qual ainda não consta no sistema do Senado qualquer tramitação referente à CPI em comento”.

Vieira e Kajuru relembram que, em entrevista ao Roda VidaRodrigo Pacheco declarou que a abertura da CPI seria ‘contraproducente’. Ao Estadão, o presidente do Senado afirmou que questões como a PEC Emergencial e a retomada do auxílio emergencial são questões mais maduras para discussão na Casa.

“É um direito dos senadores fazer o requerimento da Comissão Parlamentar de Inquérito. No momento oportuno eu vou avaliar a CPI da Saúde, como outros requerimentos que existem no Senado. No entanto, nós temos hoje um obstáculo operacional, que é o Senado Federal com limitação de funcionamento em razão de um ato da comissão diretora que estabeleceu o funcionamento do plenário de maneira remota”, afirmou.

Para os senadores, a fala evidencia a ‘resistência pessoal’ do presidente do Senado sobre a abertura da CPI. “Não há qualquer justificativa plausível para a não instalação da CPI”, criticam.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) Foto: Daniel Teixeira/Estadão

O pedido de instalação da CPI foi protocolado no último dia 4 de fevereiro com 30 das 27 assinaturas necessárias. Nos bastidores, o governo Bolsonaro age para barrar a abertura da comissão, que poderia mirar as ações do ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, no colapso do sistema de saúde de Manaus, em janeiro.

Na semana passada, o Estadão mostrou que a cobrança pela CPI uniu os movimentos de renovação política ao grupo Vem pra Rua, que se popularizaram pela defesa do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Os grupos lançaram uma campanha para pressionar Pacheco (DEM-MG) a instalar a comissão.

Fonte: O Antagonista

Compartilhar

relacionadas

3 COMENTÁRIOS

  1. Do you have a spam problem on this site; I also am a blogger,
    and I was curious about your situation; we have developed
    some nice methods and we are looking to trade techniques with other folks, why not
    shoot me an email if interested.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui