TvKajuru | Só Verdades

Compartilhar pelo whatsapp

Murray reclama de sexismo na Bola de Ouro: "Por que mulheres têm de aguentar essa m....?"

Postado por TVKajuru.com | 04/12/2018 às 08:54h

Ex-número 1 do mundo condenou episódio constrangedor que a vencedora norueguesa Ada Hegerberg passou no palco ao ser questionada por DJ se sabia "rebolar"

 

O tenista britânico Andy Murray fez duras críticas ao que considerou episódio sexista durante a premiação Bola de Ouro nesta terça-feira. O ex-número 1 do mundo reclamou nas redes sociais do momento constrangedor que a vencedora norueguesa Ada Hegerberg, de 23 anos, viveu na cerimônia ao ouvir o pedido para fazer a dança "twerk"(um tipo de rebolado") do DJ francês Martin Solveig. Artilheira da Liga dos Campeões, Hegerberg deixou o palco rapidamente depois de dizer "não".

- Por que as mulheres ainda tem que lidar com essa m***? O que eles perguntaram ao Mbappe ou ao Modric? Imagino que qualquer coisa sobre futebol. E para todo mundo que acha que as pessoas estão exagerando nas reações e que isso só é uma piada... não foi. Estou envolvido no esporte por toda minha vida e o nível de sexismo é surreal. Mais um exemplo do sexismo ridículo que ainda existe no esporte - condenou o bicampeão de Wimbledon.

+ Leia mais notícias sobre tênis
+ Veja curiosidades e opiniões no "Break Point"

 
 
Andy Murray Sexismo ? Foto: Reprodução/Instagram Andy Murray Sexismo ? Foto: Reprodução/InstagramAndy Murray Sexismo — Foto: Reprodução/Instagram

O comentário de Murray repercutiu nas redes sociais e nos principais veículos esportivos internacionais. Não é a primeira vez que o bicampeão olímpico fez duras críticas a episódios sexistas no esporte. Em Wimbledon, no ano passado, o tenista corrigiu a pergunta de um jornalista que não mencionou o termo "jogador masculino" ("male player") na pergunta.

 
<twitter-widget class="twitter-tweet twitter-tweet-rendered" id="twitter-widget-0" data-tweet-id="1069700990553726976" style="box-sizing: inherit; position: static; visibility: visible; display: block; transform: rotate(0deg); max-width: 100%; width: 500px; min-width: 220px; margin-top: 10px; margin-bottom: 10px;"></twitter-widget>

Ada Hegerberg.

UEFA Women's Champions League winner. Three times.

First female ever to win the .

Being asked about twerking.

Blatant sexism in 2018.

<twitter-widget class="twitter-tweet twitter-tweet-rendered" id="twitter-widget-0" data-tweet-id="1069700990553726976" style="box-sizing: inherit; position: static; visibility: visible; display: block; transform: rotate(0deg); max-width: 100%; width: 500px; min-width: 220px; margin-top: 10px; margin-bottom: 10px;"></twitter-widget>
 
 

Um caso parecido ocorreu na Olimpíada Rio 2016, quando um jornalista britânico disse que Murray havia se tornado o primeiro tenista a vencer duas medalhas de ouro. O atleta lembrou que Venus e Serena possuíam quatro ouros, somando simples e duplas. Além disso, o ex-líder do ranking mundial foi o primeiro grande nome do tênis a ser treinado por uma mulher, a francesa Amelie Mauresmo, em 2015.

- Se eu me tornei feminista? Bem, se ser feminista é lutar para que uma mulher seja tratada igual a um homem, então sim, acho que me tornei – disse o tenista quando treinava com Mauresmo.

Fora do top 200, Murray tenta se recuperar no circuito depois de passar por cirurgia no quadril ano passado. Ele é o atual 259º colocado no ranking da ATP e inicia a temporada no ATP 250 de Brisbane, na Austrália.


Compartilhar em:


PUBLICIDADE