TvKajuru | Só Verdades

Compartilhar pelo whatsapp

PRF muda nomenclatura, fala em 616 'pontos de concentração' de caminhoneiros à margem de rodovias e em só 3 'interdições totais'

Postado por TVKajuru.com | 29/05/2018 às 08:46h

Dados foram divulgados nesta terça-feira (29).

 

Polícia Rodoviária Federal informou na tarde desta terça-feira (29) haver 616 "pontos de concentração de caminhoneiros" às margens das rodovias federais e apenas três pontos onde existe "interdição total": no Distrito Federal, no Ceará e em Minas Gerais.

 

 

Na prática, a PRF mudou a nomenclatura: até segunda-feira (28), havia 594 "pontos em situação de bloqueio", a maioria deles parcial e sem prejuízo aos demais veículos. Agora, em nota, falou nos "pontos de concentração de caminhoneiros". Segundo a assessoria de imprensa do Ministério da Segurança Pública, a nova classificação se deu para "deixar mais preciso" o formato de divulgação dos dados.

 

"Não existem bloqueios nesses pontos, apenas a concentração de manifestantes em áreas às margens das rodovias e sem prejuízo à livre circulação", informou a PRF, em nota.

 

Em entrevista na sede do Ministério da Defesa, Célio Constantino, corregedor-geral da PRF, não deu detalhes sobre a mudança de classificação. Ele disse ainda que os três bloqueios totais nas rodovias não envolvem caminhoneiros diretamente, mas sim moradores locais.

 

“Nós não temos bloqueios parciais mais. O que acontece: as vias estão com circulação. O que nós percebemos, quando se observa por aí que não tem caminhão circulando, é pelo receio de esse pessoal circular”, disse Constantino.

 

 

Modificação do critério

 

A modificação do critério de divulgação se dá em meio à continuidade da greve dos caminhoneiros, dois dias depois de o presidente Michel Temer ter feito nova proposta para acabar com o movimento.

A greve entrou nesta terça no 9º dia. Há atos em ao menos 23 estados e no Distrito Federal.

Ainda segundo a PRF, houve 751 desinterdições desde a segunda-feira da semana passada, quando o ato começou. E 176 autuações foram encaminhadas à Advocacia-Geral da União (AGU) baseada em decisão do ministro Alexandre de Moraes, do STF, que determina o desbloqueio de rodovias com ajuda das forças de segurança.


Compartilhar em:


PUBLICIDADE