TvKajuru | Só Verdades

Compartilhar pelo whatsapp

Cientista David Goodall, de 104 anos, morre na Suíça após suicídio assistido

Postado por TVKajuru.com | 10/05/2018 às 11:06h

Pesquisador afirmava que sua qualidade de vida havia piorado muito com a idade. Ele ouviu 9ª sinfonia de Beethoven após injeção letal e caiu no sono minutos depois, informa clínica.

 

 

O cientista australiano David Goodall, de 104 anos, morreu na manhã desta quinta-feira (10) na Suíça após sair de seu país para uma clínica de suicídio assistido. No início do mês, o pesquisador virou notícia porque queria acabar com sua própria vida. Goodall não sofria de nenhuma doença terminal, mas afirmava que sua qualidade de vida havia piorado muito com o passar do tempo.

A morte foi confirmada pela clínica Exit International, instituição que ajuda pacientes a morrer na Suíça, onde o suicídio assistido é legal. Uma nota da empresa informa que o pesquisador escolheu uma injeção letal para morrer e caiu no sono segundos depois. O cientista estava acompanhado de netos, familiares e médicos.

Goodall escolheu a 9ª sinfonia de Beethoven para acompanhar sua morte, informa a clínica. Segundo o médico Philip Nitschke, que acompanhou o processo, ele morreu tão logo a música acabou.

O cientista doou o seu corpo à medicina. Ele também pediu para que não tivesse enterro, nem qualquer tipo de cerimonial. Segundo a Exit International, Goodall não acredita em nenhum tipo de continuação de vida após a morte.

 
David Goodall, de 104 anos, quer ir à Suíça para morrer (Foto: Exit International/AFP)David Goodall, de 104 anos, quer ir à Suíça para morrer (Foto: Exit International/AFP)David Goodall, de 104 anos, quer ir à Suíça para morrer (Foto: Exit International/AFP)

 

Cientista queria morrer

 

O pesquisador fez desse momento da vida uma bandeira para lutar em favor de práticas de suicício assistido. Ele divulgou amplamente a sua vontade para a imprensa.

 

"Lamento profundamente ter chegado a esta idade", disse o ecologista ao canal australiano ABC no dia de seu aniversário, no início do mês.

 

 

"Meu sentimento é que uma pessoa velha como eu deve ter plenos direitos de cidadania, incluindo o direito ao suicídio assistido", completou.

 

O suicídio assistido, ou eutanásia, é ilegal na maioria dos países do mundo. Era totalmente proibido na Austrália, mas no ano passado foi legalizado no estado de Victoria, informa a agência France Presse.

A legislação, no entanto, contempla apenas pacientes com doenças em fase terminal -- o que não é o caso de Goodall.

 
O cientista (meio) em seu último café da manhã na clínica. Ele estava acompanhado do médico Philip Nitschke (esquerda) e sua amiga Carol O'Neil (esquerda) (Foto: Exit International)O cientista (meio) em seu último café da manhã na clínica. Ele estava acompanhado do médico Philip Nitschke (esquerda) e sua amiga Carol O'Neil (esquerda) (Foto: Exit International)O cientista (meio) em seu último café da manhã na clínica. Ele estava acompanhado do médico Philip Nitschke (esquerda) e sua amiga Carol O'Neil (esquerda) (Foto: Exit International)


Compartilhar em:


PUBLICIDADE