TvKajuru | Só Verdades

Compartilhar pelo whatsapp

Dia Internacional da Mulher motiva protestos nas ruas de diferentes países

Postado por TVKajuru.com | 08/03/2018 às 12:07h

Na Espanha, paralisação de funcionárias reduziu circulação do transporte público

RIO — Mulheres tomam as ruas em protesto pela garantia de seus direitos em diversos países nesta quinta-feira, data marcada pelo Dia Internacional da Mulher. Na Espanha, sindicatos convocaram as profissionais a aderirem a uma paralisação de 24 horas ou de pelo menos duas horas. Os serviços de transporte foram inclusive alterados diante da greve. Até mesmo as jornalistas do "El País" participam do movimento.

Centenas de sul-coreanas, muitas vestidas de preto, apoiam o movimento #MeToo enquanto participam de um protesto no Centro de Seul. Elas demandam Justiça para que os homens acusados de abuso sexual vão aos tribunais, além de ações sobre outras questões, como o fim da diferença salarial entre homens e mulheres.

Em Daca, capital de Bangladesh, as manifestantes exigem maior segurança para as mulheres e melhores condições sociais para todos. Também no Nepal elas pedem o fim da violência contra a mulher. Já em Hong Kong, o principal mote da luta é que as estrangeiras, que em sua maioria atuam como empregadas domésticas, tenham condições justas de trabalho.

 

Seja na Índia ou no Paquistão, na Itália ou nas Filipinas, mulheres clamam, mais uma vez, por igualdade salarial, fim da violência doméstica e do abuso sexual, entre outros problemas que persistem na sociedade.

No Reino Unido, um grupo de manifestantes defendeu os direitos das mulheres transgênero, como mostra o perfil no Twitter "Women's Strike" (Paralisação das Mulheres, em tradução livre).

 

"Direitos das trans são direitos das mulheres! Cis e trans são irmãs em solidariedade do lado de fora do departamento de saúde agora", informa a publicação do movimento feminista.

 

No México, mães de meninas mortas ou desaparecidas denunciaram ainda na quarta-feira uma crescente onda de violência contra as mulheres na Ciudad Juarez, no Norte do país, perto da fronteira com os Estados Unidos e conhecida por femicídios registrados há anos. O protesto foi realizado em uma das pontes internacionais que leva à vizinha El Paso, no estado americano Texas.




Compartilhar em:


PUBLICIDADE