TvKajuru | Só Verdades

Compartilhar pelo whatsapp

Entidades de Segurança Pública repudiam perseguição de Marconi

Postado por TVKajuru.com | 21/12/2015 às 03:37h

Na tentativa de impedir uma greve das forças de segurança, a Secretaria de Segurança Pública (SSP-GO) impõe uma agenda de perseguição implacável aos dirigentes sindicais e às 14 representações que formam o Comitê de Representação de Entidades da Segurança Pública. Em resposta, o Comitê divulgou nota repudiando a tentativa truculenta e ditatorial do governo estadual de evitar as paralisações, como a que ocorreu no último dia 9. 

 A Secretaria de Segurança Pública chegou a emitir expediente visando punir servidores públicos com corte de pontos e responsabilização administrativa/criminal, em decorrência da paralisação. A tentativa prévia não inibiu o movimento, mas reforçou o viés autoritário da gestão de Marconi Perillo (PSDB). 

A nota ressalta que as entidades não podem ser vítimas da conduta ditatorial do governo por  “defenderem os direitos de sua base de representação no seu setor do serviço público, por ocasião das denúncias efetivadas contra a precarização do serviço público com sucateamento e as mazelas estruturais do sistema de segurança pública, além de defenderem o pagamento da parcela de reajuste de 12,33%, prevista em lei”, pontua o texto assinado pelas entidades. 

De acordo com as entidades, a tentativa do governo de calar os representantes classistas por suas declarações sobre a precariedade da Segurança Pública em Goiás representa a volta aos tempos da ditadura. “Isso é uma grave ameaça à liberdade de expressão, ao trabalho sindical, mas, acima de tudo, esse ato é uma afronta à defesa dos direitos dos servidores que prestam relevantes serviços à sociedade do Estado de Goiás”. A nota conclui ressaltando que as entidades não aceitarão a conduta do Estado, que visa impor o silêncio. 

Fonte | oanapolino.com

Compartilhar em:


PUBLICIDADE