TvKajuru | Só Verdades

Compartilhar pelo whatsapp

São Francisco processa Trump por discriminar "cidades santuário"

Postado por TVKajuru.com | 01/02/2017 às 09:43h

Presidente dos EUA bloqueou o envio de recursos federais para cerca de 300 cidades que protegem imigrantes em situação ilegal. Cidade apresentou ação em um tribunal federal do país.

 

A cidade de São Francisco apresentou nesta terça-feira (31) uma ação contra o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, por sua decisão de bloquear o envio de recursos federais para as "cidades santuário" - assim chamadas por serem receptivas a imigrantes em situação ilegal no país.

 

"O decreto do presidente não é apenas inconstitucional, é antiamericano", criticou o advogado Dennis Herrera, que representa a cidade californiana, ao anunciar a ação movida em um tribunal federal.

 

"Temos de enfrentar e nos opor a esse decreto. Somos uma nação de imigrantes e um país de leis. Temos de ser os 'guardiães da nossa democracia', como instou o presidente Obama em seu discurso de despedida", afirmou.

 

A inédita ação desafia a ordem executiva emitida por Trump na semana passada, ordenando a contenção dos recursos federais para cerca de 300 cidades americanas que protegem imigrantes em situação ilegal.

 

Com pelo menos 30 mil moradores em situação ilegal, São Francisco recebe mais de US$ 1,2 bilhão ao ano em verba do governo federal, segundo Herrera. A maioria é destinada à saúde e a outros programas sociais federais.

 

"É necessário para defender as pessoas desta cidade, deste estado e deste país da extrapolação selvagem de um presidente, cujas palavras e ações até agora demonstraram muito pouco respeito por nossa Constituição ou pelo estado de direito", atacou o advogado. "Essa ação não é um passo que damos de forma leviana".

 

Miami cedeu à pressão

 

O anúncio ocorre após o prefeito de Miami dizer que obedecerá Trumpe deixará de ser "santuário" para imigrantes em situação clandestina para não por em risco o envio de recursos federais à cidade. A decisão foi elogiada por Trump.

 

Líderes comunitários e representantes de organizações de direitos humanos foram às ruas nesta terça para criticar a decisão prefeito. Carlos Giménez, que é republicano. Ao menos 200 pessoas participaram do ato, que também foi contra a decisão de Trump de limitar o ingresso de refugiados muçulmanos no país.

Prefeitos de grandes "cidades santuário" como Nova York, Los Angeles e San Francisco desafiaram Trump e prometeram proteger seus imigrantes.

 

Os estados com o maior número de imigrantes em situação clandestina são Califórnia (mais de 3 milhões), Texas (1,5 milhão), Nova York (870 mil) e Flórida (650 mil), segundo o Migration Policy Institute.


Compartilhar em:


PUBLICIDADE