TvKajuru | Só Verdades

Compartilhar pelo whatsapp

Suspeito de ataque em aeroporto tem histórico de problemas, diz imprensa

Postado por TVKajuru.com | 06/01/2017 às 10:41h

Ex-militar, Esteban Santiago acumula passagens pela polícia e teria dito que ouvia vozes obrigando-o a lutar pelo Estado Islâmico

 

MIAMI - O suposto atirador que matou cinco pessoas no aeroporto de Fort Lauderdale seria um militar com longo histórico de problemas psiquiátricos que incluiriam ouvir vozes dizendo para lutar pelo Estado Islâmico, disse a imprensa americana. O senador da Flórida Bill Nelson e meios de comunicação afirmaram que o atirador foi identificado como Esteban Santiago e carregava uma identidade militar. O suspeito está sendo interrogado, disse a polícia.

 

Segundo informações recebidas por Nelson, o suspeito tem 26 anos. A polícia afirma que ele disparou um total três pentes, sem gritar, antes de se sentar e esperar a chegada da polícia, sem ser ferido.

 

Dados obtidos pela Inteligência dão conta de que Santiago seria da Guarda Nacional, foi recentemente liberado por desempenho insatisfatório, tem origem portorriquenha, é nascido nos EUA e residiu em Nova Jersey e no Alasca. O "Daily Beast" afirma que ele tem antecedentes criminais como várias multas de trânsito e violência doméstica, no Alasca, e teria manifestado problemas psiquiátricos.

De acordo com a CBS, Santiago se dirigiu a agentes do FBI no Alasca em novembro passado e disse que teria ouvido vozes que o forçavam a lutar pelo Estado Islâmico. Nenhuma autoridade confirma a versão.

 

De acordo com o irmão, Bryan Santiago, ele recebia tratamento psicológico no estado. A namorada de Esteban foi quem lhe contou — ele nunca falou sobre o caso com o irmão, segundo um relato de Bryan à agência AP.

 

De acordo com a tia de Santiago, Maria Ruiz, o sobrinho serviu por dois anos no Iraque e "voltou agindo de maneira estranha". Em entrevista a um jornal local de Nova Jersey, ela afirmou que ele parecia feliz porque tivera um filho no ano passado.

— Não sei por que isto aconteceu — disse Maria.

De acordo com relatos do condado de Broward, o suspeito teria despachado armas em um voo que vinha do Alasca, embarcou em um avião e desembarcou no aeroporto em Fort Lauderdale. Ali, pegou a bagagem e carregou a munição num banheiro antes de disparar no setor de restituição de bagagens. O xerife Scott Israel, em entrevista coletiva, desconversou sobre o assunto.

 

 

DRAMA NO AEROPORTO

De acordo com testemunhas, o episódio se trataria de um ataque a tiros no terminal 2, próximo a uma região de restituição de bagagens, por volta de 13h (hora local). Cinco pessoas foram mortas e outras oito se feriram.

 

"Todo mundo está correndo. A polícia disse que há um atirador e cinco vítimas", escreveu inicialmente um ex-secretário de imprensa da Casa Branca, Ari Fleischer, que estava no local. Ele depois complementou as informações: "Tudo parece calmo agora, mas a polícia não deixa ninguém sair do aeroporto, pelo menos na área onde estou."

 

Muitos passageiros que esperavam para embarcar ou desembarcar foram levados às pressas de volta para aeronaves. Centenas ficaram retidos na própria pista enquanto aguardavam a chegada de ambulâncias e instruções de policiais.

 

— Parecia uma zona de guerra. Malas para todo lado. Comida no chão. Chapéus no chão. Foi uma experiência surreal — disse a testemunha Erik Whiteside à CNN.


Compartilhar em:


PUBLICIDADE