TvKajuru | Só Verdades

Compartilhar pelo whatsapp

Retrospectiva 2016: o ano que Marconi detonou Goiás

Postado por TVKajuru.com | 02/01/2017 às 07:08h

2016 acaba e deixa o sentimento de um ano que durou mais tempo. Foram tantos fatos, nacionais e locais. No cenário interno, o goverandor Marconi Perillo (PSDB) encerra o exercício como começou: tentando miminizar a grave crise financeira, que resultou em atraso de pagamentos e paralisação de obras. O ano não acaba para o tucano, que deixa o 13º salário do funcionalismo para 2017 - continuou também sem conseguir pagar o servidor dentro do mês trabalhado.

 

O tucano continuou sua saga de enviar projetos de lei à Assembleia cortando benefícios de servidores. Vetou o pagamento da data-base e cancelou despesas adicionais com insalubridade e periculosidade. Encaminhou projeto que acabava com quinquênio e licença prêmio. Marconi fala grosso com o servidor e a população, que precisou lidar com mais impostos neste ano, como a maior alíquota de ICMS de combustível do país, mais taxas e vendo o dinheiro de imposto escorrendo em shows e ostentando queijos importandos e frutos do mar do Palácio.

 

Entretanto, Marconi contiua falando fino com os empresários, que reclamaram dos cortes propostos no projeto de ajuste, que cortava parte dos incentivos fiscais, proposto pela Sefaz, e foram prontamente atendidos com o recuo do Palácio. Nunca haverá ajuste fiscal sem mexer nos generosos incentivos concedidos aos "amigos" do rei nos últimos 18 anos de marconismo.

 

O avanço das Organizações Sociais (OS) na saúde e educação, também retrata o ano difício dos goianos. Fechamento de UTI's, falta de medicamentos, perseguições a greves com corte de pontos. Para terceirizar, Marconi desmontou o ensino básico e transformou educação em problema da Segurança Pública, em 2016. 

 

Com 6 mil quilomentros de vias destruídas, o governador deixa prontas as licitações que vão terceirizar todas as saídas de Goiânia, alegando incapacidade de recuperar as rodovias, mesmo arrecadando meio bilhão com IPVA. A má notícia para Marconi é que o povo não nutre mais esperança por ele em 2017. 

Fonte | goiás real

Compartilhar em:


PUBLICIDADE